SARESP - HABILIDADES / 3º ANO


  1. Identificar os possíveis elementos constitutivos da organização interna dos gêneros escritos (não literários): regulamentos, procedimentos, fichas pessoais, formulários, verbetes de dicionário ou de enciclopédia, enunciados escolares, textos informativos de interesse curricular, notícias, reportagens, folhetos de informação, charges, cartas de opinião, artigos de divulgação, artigos de opinião, relatórios, entrevistas, resenhas, resumos, circulares, atas, requerimentos, documentos públicos, contratos públicos, diagramas, tabelas, mapas, estatutos, gráficos, currículos ou definições.
  2. Identificar os interlocutores prováveis do texto, considerando o uso de determinado pronome de tratamento ou da adjetivação.
  3. Inferir o público-alvo provável e os objetivos do autor ou do enunciador de um texto.
  4. Identificar o sentido restrito a determinada área de conhecimento (técnica, tecnológica ou científica) de vocábulo ou expressão utilizados em segmento de um texto, selecionando aquele que pode substituí-lo por sinonímia no contexto em que se insere.
  5. Identificar o sentido de palavra ou expressão gramatical (conjunções, advérvio etc.) utilizadas em segmento de um texto, selecionando aquela que pode substituí-la no contexto em que se insere.
  6. Localizar itens de informação explícita, relativos à descrição de características de determinado objeto, fato ou fenômeno, em um texto.
  7. Localizar e integrar várias informações explícitas distribuídas ao longo de um texto, sintetizando-as em uma ideia geral, categoria ou conceito.
  8. Diferenciar ideias centrais e secundárias; ou tópicos e subtópicos do texto.
  9. Estabelecer relações entre imagens (fotos, ilustrações), gráficos, tabelas, infográficos e o corpo do texto, comparando informações pressupostas ou subentendidas.
  10. Inferir tema ou assunto principal de um texto, estabelecendo relações entre infomações pressupostas ou subentendidas.
  11. Inferir propostas subentendidas do autor para a resolução de determinado problema, com base na compreensão global do texto.
  12. Identificar estratégias empregadas pelo autor, em um texto argumentativo, para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras.
  13. Identificar a proposta defendida pelo autor em um texto, considerando a tese apresentada e a argumentação construída.
  14. Identificar componentes do texto argumentativo, como por exemplo: argumento/contra-argumento; problema/solução; definição/exemplo; comparação; oposição; analogia; ou refutação/proposta.
  15. Estabelecer relações entre segmentos do texto, identificando retomadas ou catafóricas e anafóricas ou por elipse e repetição.
  16. Estabelecer relações de causa/consequência entre informações subentendidas ou pressupostas distribuídas ao longo de um texto.
  17. Organizar em uma dada sequência proposições desenvolvidas pelo autor em um texto argumentativo.
  18. Distinguir um fato da opinião pressuposta ou subentendida em relação a esse mesmo fato, em segmentos descontínuos de um texto.
  19. Inferir a tese de um texto argumentativo, com base na argumentação construída pelo autor.
  20. Inferir o sentido de operadores discursivos ou de processos persuasivos utilizados em um texto argumentativo.
  21. Justificar o papel de categorias de enunciação – pessoa, tempo e espaço – na construção de sentidos para um texto.
  22. Justificar o efeito de sentido produzido no tempo pelo uso de notações e nomenclaturas específicas de determinada área de conhecimento científico.
  23. Identificar, em um texto, procedimentos explícitos de remissão ou referência a outros textos.
  24. Justificar diferenças ou semelhanças observadas no tratamento de uma mesma informação veiculada em diferentes textos.
  25. Justificar o recurso a formas de apropriação textual, em um texto, como paráfrase, citações, discurso direto, indireto ou indireto livre.
  26. Identificar, em um texto, normas ortográficas, de concordância, de regência ou de colocação pronominal, com base na correlação entre definição/exemplo.
  27. Identificar, em um texto, as marcas linguísticas que expressam interesses políticos, ideológicos e econômicos.
  28. Identificar o efeito de sentido produzido em um texto pelo uso de determinadas categorias gramaticais (gênero, número, casos, aspecto, modo, voz etc.)
  29. Justificar a presença, em um texto, de marcas de variação linguística, no que diz respeito aos fatores geográficos, históricos, sociológicos ou técnicos, do ponto de vista da fonética, do léxico, da morfologia ou da sintaxe.
  30. Justificar, em um texto, a presença de marcas de variação linguística, no que diz respeito às diferenças entre os padrões da linguagem oral e os da escrita, ao léxico, à morfologia ou à sintaxe.
  31. Justificar o uso de empréstimos linguísticos e gramaticais de outras línguas, em um texto em língua portuguesa.
  32. Aplicar conhecimento relativos a unidades linguísticas (períodos, sentenças, sintagmas) como estratégia de solução de problemas de pontuação, com base na correlação entre definição/exemplo.
  33. Aplicar conhecimentos relativos a regularidades observadas em processos de derivação como estratégia de solução de problemas de pontuação, com base na correlação entre definição/exemplo.
  34. Identificar recursos semânticos expressivos (antítese, personificação, metáfora, metonímia) em segmentos de um poema, a partir de uma dada definição.
  35. Identificar uma interpretação adequada para um determinado texto literário.
  36. Identificar, em um texto literário, processos explícitos de remissão ou referência a outros textos ou autores.
  37. Organizar os episódios principais de uma narrativa literária em uma sequência lógica.
  38. Estabelecer relações entre forma (verso, estrofe, exploração gráfica do espaço etc.) e temas (lirismo amoroso, descrição de objeto ou cena, retrato do cotidiano, narrativa dramática etc.) em um poema.
  39. Estabelecer relações temáticas ou estilísticas de semelhança ou oposição entre textos literários: de diferentes autores; de diferentes gêneros épocas.
  40. Estabelecer relações entre as condições histórico-sociais (políticas, religiosas, morais, artísticas, científicas, estéticas, econômicos etc.) de produção de um texto literário e fatores linguísticos de sua produção (escolha de gêneros, temas, assuntos, estruturas, finalidades, recursos).
  41. Comparar e confrontar pontos de vista diferentes relacionados ao texto literário, no que diz respeito a histórias de leitura; deslegitimação ou legitimação popular ou acadêmica; condições de produção, circulação e recepção; agentes no campo específico (autores, financiadores, editores, críticos e leitores).
  42. Inferir informação pressuposta ou subentendida, em um texto literário, com base na sua compreensão global.
  43. Inferir o conflito gerador de uma narrativa literária, analisando o enunciado na perspectiva do papel assumido pelas personagens.
  44. Inferir a perspectiva do narrador em um texto literário narrativo, justificando conceitualmente essa perspectiva.
  45. Inferir o papel desempenhado pelas personagens em uma narrativa literária.
  46. Justificar os efeitos de sentido produzidos em um texto literário pelo uso de palavras ou expressões de sentido figurado.
  47. Justificar o efeito de sentido produzido em um texto literário pela exploração de recursos ortográficos ou morfossintáticos.
  48. Justificar o efeito de sentido produzido no texto literário pelo uso intencional de pontuação expressiva (interrogação, exclamação, reticências, aspas etc.)
  49. Justificar o período de produção (época) de um texto literário, considerando informações sobre seu gênero, tema, contexto sociocultural ou autoria.
  50. Articular conhecimentos literários e informações textuais, inclusive (semânticas e pragmáticas) autorizadas pelo texto, para explicar ambiguidades, ironia, expressões figuradas, opiniões ou valores implícitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário